Governo do Sri Lanka pede desculpas pela morte de civis

O governo do Sri Lanka pediu desculpas nesta quinta-feira pelo ataque do Exército a um campo de desabrigados, que causou a morte de 45 civis, segundo a guerrilha tâmil, embora fontes oficiais digam que foram apenas 23. As mortes provocaram uma onda internacional de críticas. Às 3h30 (de Brasília) de quarta-feira, o Exército cingalês lançou um ataque de morteiros em Vaharai, uma área controlada pelo grupo armado Tigres de Libertação da Pátria Tâmil (LTTE), atingindo o acampamento. Uma fonte do Ministério de Relações Exteriores disse que o governo apresentou "um pedido de desculpas" numa reunião de urgência com representantes do quarteto que acompanha o processo de paz, formado por União Européia, Estados Unidos, Japão e Noruega. "O governo informou ao quarteto que o Exército não ataca civis. A guerrilha tâmil disparou do campo de desabrigados. Se soubesse que havia civis no local, o Exército não teria respondido aos ataques" acrescentou a fonte, que pediu o anonimato. A apuração dos observadores noruegueses fala de 23 mortos e 125 feridos. De acordo com o representante do Governo na reunião, Keheliya Rambukwella, o Governo do Sri Lanka abriu uma investigação para apurar responsabilidades.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.