Governo do Sudão do Sul e rebeldes assinam cessar-fogo

Acordo deve encerrar cinco semanas de conflitos

O Estado de S. Paulo,

23 de janeiro de 2014 | 16h05

ADIS-ABEBA, ETIÓPIA - O Governo do Sudão do Sul e os rebeldes assinaram um acordo de cessar-fogo nesta quinta-feira, 23, depois de cinco semanas de conflito que colocaram o país mais jovem da África à beira da guerra civil. Negociadores dos dois lados se reuniram em Adis-Abeba, Etiópia.

O acordo deve colocar o fim nos confrontos que deixaram milhares de mortos e cerca de meio milhão de pessoas desabrigadas desde o dia 15 de dezembro, com a disputa política, que rapidamente se transformou em uma disputa étnica, entre seguidores do presidente, da etnia Dinke, e a do ex-vice-presidente, a Nuer.

O acordo foi fechado após várias semanas de negociações, patrocinadas pela Autoridade Intergovernamental para o Desenvolvimento (Igad), o bloco regional mediador da África Oriental na crise do Sudão do Sul. Uma equipe técnica foi formada para implementar o acordo./ EFE e AP

 
Tudo o que sabemos sobre:
Sudão do Sulrebeldescessar-fogo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.