Governo do Sudão e rebeldes assinam acordo

O governo sudanês e rebeldes assinaram uma série de acordos fundamentais, resolvendo as últimas questões que impediam o fim da mais longa guerra da África. O governo e o Exército Popular de Libertação do Sudão firmaram três protocolos sobre partilha de poder e administração de três regiões disputadas no centro do país.Agora só faltam os detalhes operacionais para encerrar o conflito de 21 anos, com mais de 2 milhões de mortos, em sua maior parte pela desnutrição trazida pela guerra. No entanto, podem se passar meses antes que os acertos diplomáticos resultem em paz de fato no campo de batalha.Nos EUA, o porta-voz do Departamento de Estado, Richard Boucher, disse que a assinatura do acordo de paz levará ao início do processo de normalização das relações entre Estados Unidos e Sudão, desde que algumas condições sejam atendidas - entre elas, o fim de outro conflito interno sudanês, na região de Darfur, onde uma nova rebelião já deixou mais de 1 milhão de desabrigados e gerou a maior crise humanitária do presente, segundo a ONU.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.