Governo do Sudão liberta líder oposicionista

Detido há dois meses, Turabi pediu para que presidente sudanês se entregasse ao Tribunal Penal Internacional

Agências internacionais,

09 de março de 2009 | 06h59

Autoridades sudanesas libertaram o líder oposicionista Hassan al-Turabi quase dois meses depois de ele ter pedido que o presidente Omar al-Bashir se entregasse ao Tribunal Penal Internacional. "Meu pai foi solto da prisão de Porto Sudão", disse Omama al-Turabi, filha do líder de oposição. "Eles o levaram de avião e ele agora está em casa, em Manshia (subúrbio de Cartum)."   Veja também: Especial: os conflitos no Sudão e a crise em Darfur  Perfil: Militares e fundamentalistas levaram Bashir ao poder  TV Estadão: Google Earth mostra devastação no Sudão   Turabi havia sido preso pelas forças de segurança sudanesas em 14 de janeiro. Dois dias antes, ele havia pedido que al-Bashir se entregasse ao Tribunal Penal Internacional, dizendo que considerava o chefe de Estado "politicamente condenável" pelos crimes cometidos em Darfur. Turabi, de 77 anos, foi ideólogo do golpe branco de inspiração islâmica que em 1989 colocou al-Bashir no poder, mas atualmente é um ácido opositor do presidente.   A libertação de Turabi acontece cinco dias após o Tribunal Internacional emitir uma ordem de prisão contra o presidente sudanês por supostos crimes de guerra e contra a humanidade cometidos durante o conflito em Darfur, no oeste do Sudão. Turabi, que foi um dos principais aliados de Bashir e o ajudou a tomar o poder em 1989, se converteu em um dos mais críticos opositores do país. Desde 1999, quando anunciou sua separação do partido governista de Bashir e criou um partido oposicionista, Turabi foi preso em pelo menos três ocasiões.

Tudo o que sabemos sobre:
Sudãoprisãooposição

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.