Governo dos Estados Unidos emite alerta de viagem para Uganda

EUA advertiram americanos sobre perigo após atentados que mataram mais de 70 pessoas

Efe,

16 de julho de 2010 | 21h22

WASHINGTON- O governo dos Estados Unidos emitiu nesta sexta-feira, 16, um alerta de viagem para americanos que pretendem ir a Uganda ou que morem no país, após o atentado de 11 de julho que matou mais de 70 pessoas em Kampala.

 

Veja também:

linkApós matar 77, Al-Shabab prometem mais atentados em Uganda

 

Ao menos 77 pessoas morreram em explosões em um restaurante lotado e em um clube de rúgbi na capital de Uganda enquanto os torcedores assistiam à final da Copa do Mundo na televisão.

 

"O Departamento de Estado recomenda energicamente a todos os cidadãos americanos que considerem o risco de estar próximos a grandes concentrações de pessoas, que podem ser alvos vulneráveis de grupos extremistas ou terroristas", advertiu o órgão por meio de um comunicado.

 

O governo apontou em particular os atos ligados à Cúpula da União Africana, que ocorrerá em Kampala entre 18 e 27 de julho.

 

"Todos os cidadãos americanos deveriam considerar a possibilidade de atentados terroristas similares (ao de 11 de junho) com motivo da Cúpula", afirmou o Departamento de Estado, que estendeu o alerta de viajem até 15 de agosto.

 

Os islâmicos somalis do Al Shabaab, ligados à Al-Qaeda, afirmaram na segunda-feira serem os responsáveis pelos ataques, e ameaçou executar novos atentados a menos que Uganda e Burundi retirem seus homens da força de paz da União Africana na Somália, onde os militantes lutam contra o governo e controlam grandes partes do país.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.