Governo dos EUA acusa Fidel de "brincar com fogo" na AL

A principal autoridade dos Estados Unidos para a América Latina, Roger Noriega, acusou o líder cubano Fidel Castro de promover políticas ?provocativas? a fim de desestabilizar governos democráticos, e disse que Fidel está ?brincando com fogo?.O assistente do secretário de Estado para a América Latina, Roger Noriega, também citou o presidente da Venezuela, Hugo Chávez, exortando-o para que respeite o império da lei no tocante a um possível referendo sobre a revogação de seu mandato.Falando numa entrevista coletiva, Noriega acusou Fidel, a quem chamou de ?velho ditador alquebrado que não projeta uma grande sombra?, se semear intranqüilidade em países da região. Noriega não disse a quais países se referia. Noriega também demonstrou preocupação com a política externa da Argentina, dizendo-se ?desapontado? pelo fato de o chanceler argentino, Rafael Bielsa, não se ter reunido com dissidentes durante uma visita a Cuba.O funcionário americano também pediu ao presidente Nestor Kirchner para que cumpra o acordo de refinanciamento da dívida com o FMI. Os comentários de Noriega foram feitos poucos dias antes de uma reunião de cúpula de líderes do continente americano em Monterrey, México. Líderes de 34 países da região, incluindo EUA, Canadá e Brasil, deverão discutir democracia, segurança e pobreza, entre outros temas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.