Governo dos EUA nega prisão de suspeito

Autoridades federais norte-americanas negaram que algum suspeito de envolvimento nas explosões que deixaram três mortos e mais de 170 feridos na linha de chegada da maratona de Boston na segunda-feira tenha sido detido.

AE, Agência Estado

17 de abril de 2013 | 16h13

Mais cedo, a emissora de televisão CNN e a agência Associated Press citaram fontes para noticiar que um suspeito foi preso e seria apresentado em breve perante um tribunal federal em Boston. Equipes de reportagem e policiais dirigiram-se para os arredores do tribunal federal de Boston depois da divulgação da notícia.

No entanto, a polícia federal norte-americana (FBI, por sua iniciais em inglês) e o Departamento de Justiça dos EUA desmentiram a informação.

A fonte citada pela AP forneceu a informação sob a condição de anonimato e, apesar do desmentido oficial, insistiu que um suspeito realmente foi detido.

Mais cedo, a CNN noticiou que autoridades norte-americanas tinham identificado um possível suspeito e a AP informou que uma prisão era iminente.

Segundo a CNN, a identificação teria sido feita com a ajuda da análise das gravações das câmeras de segurança de uma loja de departamentos perto do local de uma das explosões. Filmagens de uma emissora local de televisão também teriam ajudado a polícia a identificar o suspeito.

Na segunda-feira, três pessoas morreram e mais de 170 ficaram feridas quando "panelas-bomba" repletas de explosivos, pregos, chumbo e outros estilhaços foram detonadas perto da linha de chegada da maratona de Boston.

De acordo com o FBI, nenhum grupo ou indivíduo reivindicou até o momento a autoria do atentado. As informações são da AP.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.