Governo dos EUA quer limitar projeto para armar pilotos

Um projeto que autoriza os pilotos de aviões comerciais a portarem armas na cabine, aprovado nesta quinta-feira por ampla maioria no Senado americano, poderá receber modificações, diante das preocupações levantadas pelas empresas aéreas e pelo governo sobre problemas de segurança.Em uma carta a dois senadores, a Casa Branca recomenda que apenas os pilotos que se apresentem voluntariamente e que recebam um treinamento exaustivo deveriam receber autorização para o porte de arma. Washington recomendou também a entrega de cofres com cadeado para tais pilotos para que as armas não fiquem soltas nas cabines.O porta-voz da Casa Branca, Ari Fleischer, insinuou nesta sexta que o presidente George W. Bush apenas aceitará a proposta de armar os pilotos quando o Congresso resolver estes e outros problemas.Por sua vez, os presidentes de 21 empresas aéreas, em carta aos senadores, disseram que é necessário responder a uma série de perguntas antes de pensar em armar os pilotos. "Acreditamos que o público deva saber quais estudos ou provas foram realizados para determinar as conseqüências de um disparo acidental de uma arma em um avião em pleno ar", diz a carta.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.