Governo é acusado de executar cristãos

Grupos de direitos humanos sul-coreanos denunciaram ontem que a vizinha Coreia do Norte estaria executando cristãos publicamente. O regime comunista de Pyongyang permite apenas cultos públicos ao fundador do país, Kim Il-sung, e ao filho dele, Kim Jong-il. Apesar da perseguição, existem 30 mil cristãos na Coreia do Norte.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.