Governo e oposição não conseguem chegar a acordo no Zimbábue

O presidente do Zimbábue, Robert Mugabe, e o líder da oposição do país, Morgan Tsvangirai, não conseguiram chegar a um acordo para formar um governo de unidade, apesar das negociações diretas, disse o partido de oposição MDC na terça-feira. O porta-voz do Movimento para a Mudança Democrática (MDC) Nelson Chamisa disse que Tsvangirai e Mugabe se encontraram por aproximadamente uma hora mas continuaram sem acordo comum depois que o presidente sugeriu que o MDC seria um parceiro minoritário no governo, com ministérios pequenos. "Ele quer pegar todos os ministérios de recursos, como finanças, assuntos internos, informação, justiça, e fazer do MDC um agente periférico. No final estaríamos dentro, mas estaríamos fora do governo", disse Chamisa. Não houve comentário imediato do partido ZANU-PF, de Mugabe. Chamisa pediu uma mediação renovada para quebrar a paralisação das negociações. O ex-presidente sul-africano Thabo Mbeki mediou um acordo de divisão de poderes há duas semanas, para terminar um longa crise política no Zimbábue. Chamisa também pediu a intervenção da União das Nações africanas. Mugabe disse a partidários do ZANU-PF na segunda-feira que esperava que um governo unido seria formado até o final desta semana, terminando uma paralisação de duas semanas desde que o acordo de estrutura foi assinado no dia 15 de setembro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.