Governo e paramilitares chegam a acordo na Colômbia

O governo do presidente Alvaro Uribe e o grupo paramilitar Autodefesas Unidas da Colômbia (AUC) chegaram a um acordo para iniciar negociações de paz, anunciou o vice-presidente colombiano, Francisco Santos. Segundo fontes oficiais, o acordo inclui o cessar imediato de hostilidades e a concentração dos chefes paramilitares em uma área da zona rural do município de Santa Fé de Realito, ao noroeste de Bogotá, onde permanecerão, desarmados e sob vigilância das forças militares.Além disso, os chefes paramilitares prometeram respeitar a população civil e aceitar a supervisão da OEA durante todo o processo de negociações, que deverá durar cerca de seis meses. O acordo foi atingido depois de um longo processo de conversações, iniciado em 24 de novembro de 2002. Em 15 de julho de 2003, o processo foi concluído, quando, na mesma zona de Santa Fé de Realito, os chefes paramilitares, liderados pelo agora desaparecido Carlos Castaño, assinaram um acordo preliminar para iniciar desmobilizações graduais que devem ser finalizadas em 31 de dezembro de 2005. Desde então, apenas um grupo de 855 paramilitares, do chamado Bloco Nutibara, se desmobilizou e entregou as armas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.