Governo extradita 37 chineses para Pequim

A Angola extraditou ontem 37 chineses que estavam presos no país por crimes contra seus compatriotas. As acusações incluem sequestro, extorsão, assalto à mão armada e exploração da prostituição. Policiais chineses foram enviados à África para trabalhar com a polícia local na investigação sobre as gangues chinesas. A China afirma que 12 grupos foram desmantelados. No mesmo avião dos criminosos, chegaram a Pequim 14 vítimas. A China mantém investimentos em construção civil em Angola, bancados principalmente pelo petróleo do país.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.