Governo haitiano leva desabrigados a vilas improvisadas

Funcionários do Haiti anunciaram hoje que o governo está realocando milhares de pessoas desabrigadas pelo violento terremoto do dia 12 no país. Os desabrigados estão sendo levados para vilas improvisadas, que podem receber pelo menos 10 mil pessoas cada.

AE, Agencia Estado

21 de janeiro de 2010 | 14h27

"O governo disponibilizou para as pessoas transporte gratuito. Uma grande operação está ocorrendo", disse o ministro de Interior haitiano, Paul Antoine Bien-Aime.

Funcionários disseram que o governo está pagando pelo menos 34 ônibus para levar as vítimas para o sul e o norte do país, tirando-as de Porto Príncipe. A capital foi em grande parte destruída pelo terremoto de magnitude 7,0 na escala Richter.

Não está claro onde essas pessoas terão que ficar por fim, mas funcionários disseram que já começaram o processo para identificar locais para as vilas.

Ajuda

Os Estados Unidos estão operando em quatro aeroportos com o objetivo de enviar auxílio para as vítimas do terremoto, informou um comandante militar norte-americano.

Além do aeroporto principal do país, em Porto Príncipe, as forças norte-americanas estão também atuando em um aeroporto na cidade costeira de Jacmel. Os EUA ainda utilizam os aeroportos de San Isidro e Barahona, na vizinha República Dominicana, informou o general Douglas Frase, chefe do Comando Sul das Forças Armadas dos EUA.

A diversificação tem como meta reduzir os problemas no fluxo da chegada da ajuda humanitária ao país.

ONU

Um porta-voz da ONU informou que o número de funcionários da entidade que morreram no terremoto no Haiti subiu de 49 para 61. Ainda estão desaparecidos quase 180 funcionários da entidade, a maioria haitianos, informou o porta-voz.

As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.