Governo holandês cai por desacordo sobre Afeganistão

O primeiro-ministro da Holanda, Jan Peter Balkenende, apresentou neste sábado sua renúncia à rainha Beatriz, depois de uma longa discussão sobre uma extensão da missão militar holandesa no Afeganistão desintegrar o partido da coalizão. "O contato foi feito" por telefone com a rainha, que está de férias na Áustria, disse Henk Brons, porta-voz do premie. Perguntado sobre se Balkenende apresentou oficialmente sua renúncia à Beatriz, ele respondeu que "sim".

AE-AP, Agencia Estado

20 de fevereiro de 2010 | 15h02

Balkenende anunciou o colapso do governo neste sábado após 16 horas de conversas não conseguirem salvar sua coalizão centro-esquerdista de três anos. Este é o quarto governo holandês a se dissolver desde 2002.

O Partido Trabalhista PvdA se retirou do governo, insistindo que a missão militar da Holanda no Afeganistão deve terminar neste ano conforme planejado, e que o governo deve rejeitar um pedido da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) para estender a atuação das tropas holandesas por um ano.

Tudo o que sabemos sobre:
HolandarenúnciaAfeganistão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.