Governo iraquiano nega oficialmente morte de líder da Al Qaeda

O governo do Iraque negou oficialmente nesta quinta-feiraque o líder do braço iraquiano da organização terrorista Al Qaeda,Abu Ayub Al-Masri, tenha morrido na quarta-feira à noite em umaoperação militar americana em uma localidade a oeste de Bagdá. A informação foi divulgada pelo porta-voz do executivo iraquiano,Ali Al-Dabag, em entrevista coletiva na qual ressaltou que "examespreliminares no corpo dessa pessoa confirmam que não pertence a AbuAyub Al-Masri. O corpo pertence a outro homem". No entanto, Dabag informou que foram recolhidas amostras do corpopara fazer um exame de DNA a fim de comprovar sua identidade. O desmentido oficial do governo ocorre poucas horas depois defontes oficiais iraquianas e do Exército dos EUA negarem a morte dolíder terrorista depois que a televisão nacional Al Iraqiyaanunciou que ele morreu na operação militar americana. A informação tinha circulado previamente em várias televisõesárabes, que asseguravam que Al-Masri tinha morrido junto a três deseus colaboradores na localidade de Haditha, a oeste da capital. O general Hussein Ali Kamal, vice-ministro do Interior iraquiano,reiterou que estão sendo realizados testes de DNA para comprovar aidentidade dessas quatro pessoas. O conselheiro de Segurança Nacional do Iraque, Muafaq Al-Rubeie,disse na semana passada em entrevista coletiva que as forçasiraquianas estiveram "muito perto" de deter o líder da Al Qaeda,cuja detenção podia ocorrer "nos próximos dias". Rubeie mostrou imagens de Masri encontradas em um esconderijo dosterroristas nas quais este oferecia detalhes para prepararcarros-bomba.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.