Governo iraquiano pede libertação de marinheiros britânicos

O ministro das Relações Exteriores do Iraque pediu ao Irã que liberte os 15 marinheiros britânicos detidos na última sexta-feira, 23, por meio de uma ligação ao chanceler iraniano neste domingo, 25, segundo um comunicado do Ministério das Relações Exteriores iraquiano. O Irã diz que os marinheiros entraram em águas iranianas ilegalmente, enquanto o Reino Unido afirma que eles estavam realizando uma busca de rotina em barcos em águas iraquianas, no canal de Shatt al-Arab, que forma a fronteira ao sul entre Irã e Iraque. O ministério disse que o ministro das Relações Exteriores iraquiano, Hoshiyar Zebari, disse ao chanceler iraniano que "de acordo com a informação disponível às autoridades iraquianas, esses soldados foram detidos dentro de águas iraquianas". "O ministro pediu a libertação dos detidos e para que se lide com essa situação de maneira inteligente", completou o comunicado. Matéria alterada às 9h05, para correção e acréscimo de informação

Agencia Estado,

26 de março de 2007 | 08h01

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.