Governo iraquiano pode começar ofensiva em Najaf

O ministro de Estado do Iraque, Qassim Dawoud, afirmou nesta quinta-feira que o exército nacional pode iniciar uma ofensiva contra o líder religioso Muqtada al-Sadr em algumas horas, apesar de o dirigente xiita ter aceito uma proposta de cessar fogo, caso ele não acate uma série de exigências feitas por Dawoud. Se não for atendido, o ministro avisou que não hesitará em mandar suas forças de segurança contras as milícias refugiadas na mesquita de Imam Ali. A principal exigência é que Al-Sadr desarme imediatamente o grupo rebelde Mahdi e entregue as armas. O religioso deve também dar ao governo uma declaração filmada na qual diga que não cometerá atos de violência e entregará todos os civis e integrantes das forças de segurança iraquianas que estão em poder de seus militantes. Além disso, al-Sadr deve realizar uma coletiva de imprensa na qual anuncie o fim da milícia Mahdi.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.