Governo japonês crê que alta radiação em reator é devido a fusão parcial

Autoridades afirmam que fusão foi temporária, embora tenha provocado o registro de altos níveis de radioatividade na água que alaga do prédio de turbinas

Efe,

28 de março de 2011 | 02h42

TÓQUIO - O porta-voz do governo japonês, Yukio Edano, considerou nesta segunda-feira, 28, que os altos níveis de radiação detectados em áreas do prédio de turbinas do reator 2 foram causados por barras de combustível nuclear parcialmente fundidas.

 

Edano afirmou em entrevista coletiva que essa fusão parcial também foi temporária, embora tenha provocado que a água que alaga partes do prédio de turbinas da unidade 2 registre altos níveis de radioatividade e dificulte o trabalho dos operários.

 

Neste domingo foram detectados níveis de 1.000 milisievert por hora no reator 2, o que fazia os técnicos temerem danos no núcleo do reator ou nos encanamentos que levam água radioativa entre as turbinas e o núcleo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.