Du Xiaoyi/Pool via REUTERS
Du Xiaoyi/Pool via REUTERS

Governo japonês lembra os 30 anos de reinado do imperador Akihito

Akihito deixará o trono em 30 de abril, se tornando o primeiro imperador a abdicar em mais de dois séculos

EFE, O Estado de S.Paulo

24 de fevereiro de 2019 | 05h38

TÓQUIO - O Governo japonês lembrou, neste domingo, os 30 anos no trono do imperador Akihito, em cerimônia realizada no Teatro Nacional do Japão, em Tóquio, na qual o chefe de Estado disse se sentir afortunado ao final de sua era. O imperador abdicará em 30 de abril. 

"É uma sorte que tenha podido cumprir com meus deveres com a ajuda do povo", disse Akihito, de 85 anos, durante o evento, no qual mostrou sua gratidão "ao povo, do qual me orgulho e pelo qual me sinto afortunado de ser 'o símbolo do Estado", segundo declarações coletadas pela agência de notícias Kyodo. 

O ainda chefe de Estado japonês, que abdicará do trono a favor do seu primogênito, o príncipe Naruhito, lembrou os afetados pelos desastres naturais acontecidos durante seu reinado e disse que o apoio e solidariedade mostrados entre os japoneses em relação a estas dificuldades serão "uma lembrança inesquecível" para ele.

Akihito falou nestes termos após ser congratulado por várias personalidades da política japonesa, entre elas o primeiro-ministro, Shinzo Abe, que declarou que o povo japonês "nunca esquecerá" como o imperador e sua esposa, a imperatriz Michiko, "sempre o apoiaram durante 30 anos".

Abe lembrou que o casal imperial visitou 35 países desde que Akihito subiu ao Trono do Crisântemo, em janeiro de 1989, após a morte do seu pai, o imperador Hirohito, fortalecendo os laços de amizade entre Japão e essas nações.

Durante a cerimônia, o cantor Daichi Miura, nascido em Okinawa (sudoeste), interpretou ao estilo da região a canção "Utagoe não Hibiki", escrita pelo imperador e composta pela imperatriz, e a soprano Yumiko Samejima entoou outra peça obra de Michiko, "Omoigo".

Akihito deixará o trono em 30 de abril, se tornando o primeiro imperador a abdicar em mais de dois séculos.

Naruhito, que este sábado completou 59 anos e se mostrou pronto para assumir a chefia de Estado, se transformará em imperador um dia depois em um ritual a portas fechadas, enquanto a cerimônia oficial vai acontecer em 22 de outubro no palácio imperial de Tóquio diante de milhares de convidados e delegações internacionais. 

Tudo o que sabemos sobre:
AkihitoJapão [Ásia]

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.