Governo libanês aprova tribunal internacional para caso Hariri

O governo libanês aprovou neste Sábado a criação de um tribunal internacional que julgará o assassinato do ex-primeiro-ministro Rafik Hariri. A aprovação ocorreu em uma sessão em que não estiveram presentes os seis ministros demissionários, todos eles pró-síria. O tribunal deve ser aprovado agora pelo Parlamento e o presidente libanês, Émile Lahoud. No entanto, acredita-se que o trâmite de aprovação será complicado, visto que tanto Lahoud como o presidente do Legislativo, Nabih Berri, se mostraram opostos à formação do tribunal. Em abril, o Conselho de Segurança (CS) da ONU encarregou o secretário-geral Koffi Annan para que negocie um acordo com o Líbano para a criação de um tribunal internacional sobre o caso. A recomendação do CS era para que o tribunal fosse formado por magistrados libaneses e internacionais, e que tenha sua sede fora do país. Hariri morreu junto a outras 22 pessoas em um atentado com carro-bomba em Beirute, em fevereiro de 2005.

Agencia Estado,

25 Novembro 2006 | 16h20

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.