Hassan Ammar / AP
Hassan Ammar / AP

Governo libanês chega a acordo para encerrar 'crise do lixo'

BEIRUTE - O governo do Líbano aprovou um plano para resolver a crise do lixo na noite desta quarta-feira, encerrando uma disputa que lotou as ruas de Beirute com pilhas de detritos e desencadeou uma onda de protestos da população.

Municípios terão papel principal no tratamento dos resíduos locais, O Estado de S. Paulo

09 Setembro 2015 | 22h37

O plano de longo prazo, acertado durante uma reunião do gabinete de emergência, confere aos municípios um papel principal no tratamento de resíduos locais, com a ajuda de especialistas e de supervisão, e também atribui dois aterros em Akkar e Masnaa, perto da fronteira com a Síria.

"Nós vemos que esse plano atende às condições... Hoje, o gabinete concordou com um caminho de solução ambiental que seja sustentável e seguro", afirmou o ministro da Agricultura, Akram Shehayeb, que liderou a equipe que elaborou o plano, à imprensa após a reunião de gabinete.

Não ficou imediatamente claro se o plano requer aprovação do Parlamento, ou se os libaneses que saíram às ruas para protestar aceitarão a proposta.

A crise do lixo desencadeou amplos protestos públicos e até mesmo levou alguns libaneses irritados a pedir a renúncia do governo. / REUTERS

Mais conteúdo sobre:
Beirutelixocrise

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.