Governo libanês rejeita envolvimento em operação do Hezbollah

O governo libanês disse nesta quarta-feira não ter culpa pela captura de dois soldados israelenses e negou envolvimento na operação do Hezbollah em seu território."O governo não sabia, e não tem responsabilidade nem apóia o que houve", disse o ministro da Informação do Líbano, Ghazi Aridi, depois de um encontro emergencial de gabinete.Ele disse que o governo do Líbano, que é dominado por facções anti síria mas que também possui dois ministros do Hezbollah, procura mediar uma solução para a crise e pediu ao Conselho de Segurança da ONU que intervenha.Aridi também condenou os ataques israelenses no território libanês.O Primeiro Ministro israelense, Ehud Olmert, disse mais cedo nesta quarta que o governo libanês é responsável pela segurança dos dois soldados, dizendo que sua captura foi um ato de guerra contra Israel. Ele prometeu que a reação israelense será "restrita, mas muito dolorosa".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.