Governo não protegeu Benazir, diz ONU

PAQUISTÃO

, O Estado de S.Paulo

16 de abril de 2010 | 00h00

Uma comissão da ONU disse ontem que o assassinato da ex-premiê paquistanesa Benazir Bhutto, em 27 de dezembro de 2007, poderia ter sido evitado e culpou o governo por não ter fornecido a segurança adequada à candidata. A comissão também acusou as agências de inteligência de prejudicar as investigações sobre quem cometeu o atentado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.