Governo não revela teor de conversações entre Blair e Murdoch

O governo britânico se negou a dar detalhes sobre os contatos entre o primeiro-ministro Tony Blair e o poderoso magnata da imprensa Rupert Murdoch, cujos órgãos conservadores têm apoiado o líder trabalhista. Na edição desta terça-feira o jornal The Independent afirma que o escritório doprimeiro-ministro rejeitou uma solicitação de um cidadão, baseada na Lei de Liberdade de Informação. Funcionários do governo disseram que havia um interesse público nos contatos entre o líder trabalhista e o empresário australiano,presidente do grupo News Corporation. No entanto, argumentaram que a revelação de detalhes impediria Blair de "manter discussões francas" com diferentes setores da sociedade. InfluênciaMuitos no Reino Unido, inclusive alguns parlamentares trabalhistas, acham que Blair deixou Murdoch exercer influência sobre o governo em assuntos relacionados com a propriedade dos meiosde comunicação e a política européia. Em troca, segundo os críticos, o Primeiro-ministro recebe um forte apoio nas páginas dos jornais de Murdoch, como The Times e osensacionalista The Sun. Segundo The Independent, um dos fatores que influíram na decisão de Blair de prometer um plebiscito sobre a Constituição da União Européia foram as pressões de Murdoch, crítico de uma UniãoEuropéia forte e coesa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.