Governo negocia resgatar por navio brasileiros na Líbia

O governo federal negocia usar navios para resgatar brasileiros na Líbia, informou na tarde de hoje o ministro das Relações Exteriores, Antonio de Aguiar Patriota. "Algumas companhias brasileiras com funcionários no país, alguns deles, não necessariamente brasileiros, poderão partir ou por avião, assim que houver autorização de pouso, ou por navio", disse Patriota, após receber no Itamaraty a chanceler francesa, Michèle Alliot-Marie. "Já foram contactadas companhias na Itália para eventualmente atracar em Trípoli e em Benghazi", completou.

RAFAEL MORAES MOURA, Agência Estado

22 de fevereiro de 2011 | 16h21

Patriota classificou de "inadmissível" e "inaceitável" o uso da violência contra manifestantes desarmados. "A notícia relativamente tranquilizadora para os que estão em Benghazi é que a cidade amanheceu sem distúrbios hoje, de modo que esperamos que seja essa a situação enquanto eles não conseguem deixar o país", afirmou o ministro.

Segundo Michèle Alliot-Marie, o governo francês tem dois aviões com autorização de pouso que foram colocados à disposição do Brasil.

Tudo o que sabemos sobre:
LíbiaresgatebrasileirosPatriota

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.