Governo nepalês e maoístas aprovam Constituição interina

Os partidos políticos do Nepal e os rebeldes maoístas chegaram neste sábado a um acordo para uma Constituiçãointerina, pela qual o rei deixa de ser o chefe de Estado, e que servirá de base para a eleição da Assembléia Constituinte.Um dos dirigentes da coalizão que governa o Nepal, Bharat Mohan, disse que o rei perdeu todo o poder administrativo na Constituição interina. Todas as suas antigas funções serão desempenhadas a partir de agora pelo primeiro-ministro.A aliança de sete partidos e os rebeldes maoístas negociaram durante uma semana para firmar um pacto após o acordo de paz do mês passado, que terminou com uma guerra de uma década.A Constituição interina entrará em vigor quando a missãoinvestigadora da ONU sobre o Nepal apresentar o seu relatório ao Conselho de Segurança, provavelmente em janeiro. Ao mesmo tempo, os maoístas vão entregar suas armas, que serão guardadas num cofre.A nova Constituição considera a saúde, a educação, o emprego e a alimentação direitos fundamentais de todos os nepaleses.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.