Governo norte-coreano diz ter detido cidadão dos EUA

A Coreia do Norte disse nesta sexta-feira que deteve um cidadão norte-americano que confessou ter cometido crimes, não especificados no relatório do governo de Pyongyang.

AE, Agência Estado

21 de dezembro de 2012 | 10h37

Meios de comunicação estatais informaram, num breve despacho, que uma pessoa chamada Pae Jun Ho entrou na Coreia do Norte em 3 de novembro como turista, mas foi detido por ter cometido crimes. A Coreia do Norte afirmou que há "provas comprovadas" dos delitos, mas não forneceu detalhes.

Pyongyang tem detido e posteriormente libertado vário norte-americanos nos últimos anos. Alguns eram jornalistas, outros cristãos acusados de proselitismo religioso.

Em 2009, dois jornalistas foram detidos após entrar no país a partir da China, quando faziam uma matéria sobre viagens. Eles foram libertados mais tarde.

Ativistas sul-coreanos disseram à mídia do país que o homem detido é um norte-americano que foi colocado sob custódia das autoridades após entrar na Coreia do Norte como guia turístico. Ele dirige uma empresa de turismo especializada no país ao norte da península da Coreia.

O despacho norte-coreano diz que autoridades da embaixada sueca reuniram-se com o cidadão norte-americano nesta sexta-feira, mas nenhum outro detalhe sobre o encontro foi divulgado.

Karl-Olof Andersson, embaixador da Suécia na Coreia do Norte, disse à Associated Press que não faria comentários sobre o caso e atribuiu a questão ao Departamento de Estado norte-americano. A Suécia representa os assuntos diplomáticos dos Estados Unidos na Coreia do Norte, já que Washington e Pyongyang não têm relações diplomáticas.

O norte-americano detido passa por "tratamento jurídico", de acordo com a lei criminal norte-coreana, informou a Agência Central de Notícias Coreana. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Coreia do NorteEUAprisão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.