J. Scott Applewhite/AP
J. Scott Applewhite/AP

Governo Obama repensa sua oposição em armar rebeldes sírios, diz Hagel

Secretário de Defesa dos EUA afirmou que opções estão sendo estudadas após Assad usar armas químicas

O Estado de S. Paulo,

02 de maio de 2013 | 15h56

WASHINGTON - O secretário de Defesa dos EUA, Chuck Hagel, afirmou nesta quinta-feira, 2, que o governo americano está repensando sua oposição em armar os rebeldes sírios. Com as evidências de que o governo de Bashar Assad utilizou armas químicas contra os rebeldes e a população civil, aumentou a pressão interna e de aliados internacionais para que o presidente americano, Barack Obama, acelere o fim da guerra.

Hagel disse que diversas opções estão sendo estudadas. Na mesma entrevista, o secretário de Defesa da Grã-Bretanha, Philip Hammond afirmou que seu governo ainda não entrgou armas aos rebeldes que tentam derrubar o governo Assad há dois anos, mas que não descarta essa possibilidade.

Caso os EUA mandem armas para os rebeldes, após dois anos de recusa em adotar essa alternativa, há o risco de elas caírem nas mãos de insurgentes vinculados à Al-Qaeda e a outros grupos extremistas islâmicos. Mas se a postura continuar a mesma o conflito que já causou mais de 70 mil mortes pode se estender e ficar ainda mais violento.

Linha vermelha. Um dia depois de o Pentágono ter declarado haver evidências do uso de armas químicas, Obama voltou a dizer que o uso desse arsenal seria uma "linha vermelha" para medidas mais drásticas contra o regime sírio. Apesar do alerta, o presidente americano ressaltou a necessidade de uma "investigação exaustiva" sobre o caso. / AP

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.