Governo palestino anuncia eleições gerais em setembro

Medida parece ter sido estimulada pelas manifestações políticas que se espalham pelo mundo árabe

AE, Agência Estado

12 de fevereiro de 2011 | 14h41

A Autoridade Nacional Palestina (ANP) vai realizar eleições presidenciais e legislativas em setembro, informou Yasser Abed Rabbo, auxiliar do presidente Mahmoud Abbas. A medida parece ter sido estimulada pelas manifestações políticas que se espalham pelo mundo árabe.

Abed Rabbo não divulgou uma data certa para as eleições, mas afirmou que o organismo decisório, a Organização para a Libertação da Palestina (OLP), já está organizando o pleito. "Nós pedimos que os partidos coloquem de lado suas diferenças e se concentrem em realizar as eleições, o mais tardar em setembro", disse ele em coletiva de imprensa. Mas o Hamas, principal rival político do Fatah, partido de Abbas, informou que não participará das eleições.

A declaração de Abed Rabbo foi feita um dia depois de o presidente egípcio Hosni Mubarak ter renunciado, após quase três semanas de protestos contra seus 30 anos de governo. Os protestos egípcios e o levante na Tunísia, onde um mês antes o presidente também renunciou, inspirou o desejo de reformas democráticas em toda a região, que é dominada por governos autocráticos.

As eleições palestinas deveriam ter ocorrido no ano passado, mas foram canceladas por causa da divisão de governo. Abbas governa a Cisjordânia, enquanto o Hamas administra a Faixa de Gaza.

Um representante do Hamas disse neste sábado, em Gaza, que não haverá eleições no território. "O Hamas não vai participar, reconhecer ou dar qualquer cobertura para esta eleição e consideramos seu anúncio uma conspiração contra o povo palestino", disse o porta-voz do grupo, Fawzi Barhoum. "O Hamas acredita nas eleições, mas elas só podem acontecer após a reconciliação (política)". As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
eleiçõesPalestina

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.