Governo palestino condiciona abertura da fronteira de Gaza

O novo governo de emergência palestino anunciou nesta segunda-feira, 9, que permitirá a abertura da única passagem fronteiriça que liga a Faixa de Gaza com o resto do mundo, se os homens de segurança do Hamas se afastarem três quilômetros da fronteira.O ministro da Informação palestino, Riad Malki, disse nesta segunda em uma entrevista coletiva no Egito que a Autoridade Nacional Palestina (ANP) permitirá a abertura da passagem fronteiriça de Rafah, entre a Faixa de Gaza e o Egito, se os homens do movimento islâmico Hamas se afastarem pelo menos três quilômetros da mesma.Rafah, a única saída da Faixa de Gaza administrada pela ANP - mas cuja abertura depende, na prática, de Israel - permanece fechada desde a tomada do território pelo Hamas, em 14 de junho.Além disso, Malki culpou o Hamas pela situação de 6 mil palestinos presos na parte egípcia da passagem de Rafah, dos quais 3 mil já aceitaram atravessar a fronteira de Kerem Shalom, entre o Egito e Israel, controlada pelas autoridades israelenses.No entanto, Malki destacou o compromisso de Abbas com os acordos fronteiriços que estabelecem que Rafah é a passagem natural da Faixa de Gaza.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.