Governo proíbe reuniões públicas em Urumqi

As autoridades chinesas proibiram as reuniões públicas em Urumqi, uma semana depois dos distúrbios étnicos que deixaram pelo menos 184 mortos e 1.680 feridos na capital da região de Xinjiang, noroeste da China. A polícia de Urumqi anunciou na noite de sábado a proibição das concentrações, passeatas ou manifestações na cidade de 2,3 milhões de habitantes. De acordo com o regime, a situação está "sob controle".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.