Governo provisório afegão será multiétnico

O governo provisório afegão, que assumirá oficialmente no sábado, reflete a composição étnica do país. A administração indicada pela Conferência de Bonn, tendo à frente o pashtu Hamid Karzai é composta de 29 ministérios, divididos do seguinte modo: 11 ministros pashtus, 8 tadjiques, 5 hazaras, 3 uzbeques e 2 de outras etnias. A Aliança do Norte - a Frente Unida - detém os importantes ministérios do Exterior, do Interior e da Defesa.HAMID KARZAI O presidente, de 46 anos, é um poderoso chefe tribal pashtu originário de Kandahar e membro do mesmo clã do ex-rei e já foi, no passado, vice-chanceler do primeiro governo pós-comunista dos mujahedins (combatentes islâmicos), em 1992. Culto e refinado, fala inglês fluentemente. Define-se como um muçulmano moderado, que viveu no exílio no Paquistão, mas voltou ao Afeganistão para lutar contra a ocupação soviética. Apoiou os talebans no começo de seu regime, mas o assassinato de seu pai, há dois anos, o fez mudar de posição. Mais recentemente, negociou a rendição de Kandahar, ex-quartel-general do Taleban.YUNIS QANUNI O ministro do Interior, de 40 anos, é tadjique. Próximo ao extinto comandante Massud, era por este encarregado de fazer conexões com os serviços secretos paquistaneses. Quando os mujahedins conquistaram a capital, Cabul, converteu-se no porta-voz do governo, em 1992. Em seguida substituiu Massud no ministério da Defesa, antes de se tornar ministro do Interior do governo afegão no exílio do ex-presidente Burhanuddin Rabbani. Chefiou a delegação da Aliança do Norte na Conferência de Bonn. ABDULLAH ABDULLAH O médico de 41 anos que será ministro das Relações Exteriores é pashtu por parte de mãe e tadjique por parte de pai. Fala fluentemente inglês e francês e se uniu a Massud em 1986, durante a ocupação soviética. Nos anos da guerra civil, de 1992 a 1996, foi secretário de Massud. Rabbani o nomeou chanceler e porta-voz da Aliança do Norte em 1999. MOHAMMAD QASSIM FAHIM Ministro da Defesa, é um tadjique de 41 anos. Chefe dos serviços de informação de Massud, assumiu o posto do "leão de Panshir", como comandante militar da Frente Unida e ministro da Defesa.Chegou a Cabul junto com Abdullah Abdullah, depois que a cidade foi conquistada pelas forças da Aliança do Norte. SIMA SAMAR De 44 anos, é vice-primeira-ministra e ministra para Assuntos Femininos. Hazara, graduada em Medicina, é próxima do ex-rei exilado. Desde 1987 vive em Quetta, no sul do Paquistão, e é diretora da "Shuhada" (mártires, em língua dari), uma organização fundada por ela, que dá assistência médica e educação a mulheres e crianças. Junto com SUHAILA SEDDIQI, do ministério da Saúde Pública, é uma das duas mulheres presentes no novo governo. Recentemente, declarou que "as mulheres devem poder ser livres para estudar, falar, pensar, trabalhar, vestir-se e cuidar da própria saúde". HEDAYAT AMIN ARSALA Ministro das Finanças, foi chanceler durante o reinado de Zaher Shah e é atualmente um dos mais próximos conselheiros do ex-rei. Várias vezes esteve em missões no exterior a serviço de Zaher para discutir o futuro do Afeganistão.Há alguns dias, participou de uma conferência de doadores internacionais para o Afeganistão em Bruxelas.Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.