Governo quer reduzir forças de segurança

As forças de segurança do Afeganistão, que até o fim do ano deveriam chegar a um contingente de 352 mil homens, sofrerão um corte de pessoal, anunciou ontem o ministro da Defesa do país, general Abdul Rahim Wardak. Segundo o militar afegão, após o fim de 2014, quando está prevista a retirada das tropas da Otan, a polícia, o Exército e a fiscalização de fronteiras de seu país contarão com 230 mil homens. Membros da aliança atlântica e do governo afegão consideram a redução perigosa, pois os afegãos deverão assumir a responsabilidade por sua segurança após 2014.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.