Governo reconhece oficialmente outras 9,8 mil vítimas da ditadura de Pinochet

O governo chileno reconheceu ontem outras 9,8 mil vítimas da ditadura militar. Em 2004, uma avaliação preliminar havia determinado que 27 mil sobreviventes estavam aptos a receber compensação mensal do governo pelos abusos cometidos por agentes da ditadura liderada pelo general Augusto Pinochet (1973-1990). Contando as 3 mil pessoas que foram assassinadas ou desapareceram durante o regime, a lista oficial anunciada ontem pelo presidente Sebastián Piñera totaliza 40 mil vítimas da ditadura. Os sobreviventes reconhecidos pelo governo receberão uma pensão mensal de cerca de US$ 260. Com a nova lista, o governo pagará anualmente US$ 123 milhões em compensações.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.