Governo redireciona verba de militares

O governo do Chile confirmou que as Forças Armadas deixarão de receber a cota de 10% sobre a exploração de cobre para que o valor seja usado na reconstrução das áreas devastadas pelo terremoto registrado em 27 de fevereiro (foto). O corte no repasse é estimado em US$ 1,2 bilhão. O cobre é o produto mais exportado pelo país. Cerca de US$ 600 milhões serão destinados à reconstrução de bases navais no porto de Talcahuano, danificadas após o maremoto provocado pelo tremor de 8,8 graus na escala Richter. O restante será usado na reconstrução de estruturas civis afetadas. Mais de 400 pessoas morreram e 800 mil ficaram desabrigadas. A medida do governo chileno representa uma das mais profundas mudanças no orçamento militar desde o fim da ditadura do general Augusto Pinochet (1973-1990).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.