Governo russo diz que não negocia bases no exterior

O Ministério da Defesa a Rússia negou nesta sexta-feira que seu país esteja em negociação para a abertura de instalações militares em Cuba, no Vietnã e nas Ilhas Seychelles, considerando como uma "fantasia" da mídia as informações divulgadas anteriormente.

AE, Agência Estado

27 de julho de 2012 | 19h58

A negação ocorreu depois de a agência de notícias russa RIA Novosti ter noticiado, citando como fonte do comandante-em-chefe da Marinha russa, que a Rússia trabalhava na abertura de novas bases navais no exterior. Mas na noite desta sexta-feira, o Ministério da Defesa disse em comunicado que Viktor Chirkov não fez uma declaração oficial sobre o assunto.

"Questões que dizem respeito às relações entre países não estão sob jurisdição do comando naval russo, então não devem ser apresentadas pela mídia desta forma", disse o Ministério.

"A aparição de tal informação é meramente uma fantasia da mídia que opta pelo sensacionalismo em vez da ética profissional", diz o comunicado. A suposta declaração de Chirkov foi feita antes de uma reunião entre o presidente russo Vladimir Putin e seu colega vietnamita Truong Tan Sang, nesta sexta-feira.

A Marinha soviética teve uma base naval em Cam Ranh, no sul do Vietnã, mas em 2001, Putin decidiu fechar o local. A única base russa fora da antiga União Soviética fica no porto de Tartus, na Síria.

Embora analistas vejam Tartus como um ativo estratégico para Moscou no Mediterrâneo, sua infraestrutura é extremamente modesta, com algumas dezenas de militares no local e visitas breves de embarcações da Marinha russa.

Em Washington, um porta-voz do Pentágono disse que os Estados Unidos não estão preocupados com as ações russas para o estabelecimento de bases estrangeiras. O governo russo tem interesse em várias partes do mundo e é seu direito promover esses interesses", afirmou George Little.

Ele lembrou que os Estados Unidos buscam relações mais próximas com o Vietnã. "Eles permitiram que navios de suprimento norte-americanos entrem em suas águas territoriais, o que inclui a baía de Cam Ranh", disse ele. As informações são da Associated Press e da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Rússiabases navaisnegação

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.