Governo russo fecha uma das maiores TVs particulares

Uma das duas maiores televisões particulares da Rússia foi tirada do ar neste domingo em meio a seu envolvimento numa crise financeira que impossibilita a transmissão de sua programação, anunciou o governo russo. A TVS, uma emissora que irritou o Kremlin nos últimos anos devido ao teor crítico de suas reportagens, teve sua programação substituída por um canal estatal de esportes, que entrou no ar hoje pela manhã. O fechamento da emissora dá ao governo russo mais poder sobre o que vai ao ar no país.De acordo com a agência de notícias Interfax, o Ministério de Imprensa da Rússia tirou a TVS do ar hoje pela manhã, quando a emissora transmitia um intervalo comercial. De acordo com um comunicado divulgado pelo ministério, a decisão "não foi fácil". No entanto, a crise financeira e os problemas internos tornaram impossível a manutenção da TVS no ar, segundo o ministério.Funcionários não foram avisados previamenteFuncionários da TVS estavam estupefatos. "Descobri que tínhamos saído do ar quando estava a caminho do trabalho", disse a editora Elena Korobova em entrevista à emissora NTV. "Estou em choque." Lena Vasilkova, outra editora da TVS, disse: "Sinto como se um assassinato tivesse sido cometido. É como a crônica de um crime, os mesmos sentimentos, pena, desespero, falta de esperança."O editor-chefe do Ekho Moskvy, Alexei Venediktov, comentou que, na prática, o fechamento dá ao governo russo o monopólio sobre as transmissões de televisão na Rússia. "É como se todos os candidatos fossem desqualificados durante uma eleição e só sobrasse um", disse ele à Interfax.A TVS foi criada a partir as cinzas de duas outras emissoras que entraram em conflito com poderosas companhias ligadas ao Kremlin. Parte de sua crise financeira deve-se ao desentendimento entre seus acionistas, segundo a imprensa russa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.