Governo sírio e rebeldes aceitaram trégua, diz enviado

O enviado da Organização das Nações Unidas (ONU) e da Liga Árabe para a Síria, Lakhdar Brahimi, afirmou nesta quarta-feira que o governo sírio e os líderes rebeldes concordaram com um cessar-fogo durante o feriado muçulmano do Eid al-Adha, que começa na sexta-feira e dura quatro dias.

AE, Agência Estado

24 de outubro de 2012 | 12h17

Em Damasco, no entanto, o Ministério de Relações Exteriores ressaltou que o fim das operações militares ainda "está sendo estudado" pelas Forças Armadas. Brahimi disse para jornalistas no Cairo que o regime do presidente Bashar Assad entre hoje e amanhã emitirá um comunicado aceitando a trégua.

O enviado não deu detalhes de como o cessar-fogo será monitorado. Mais de 34 mil pessoas foram mortas desde o início da guerra civil na Síria, em março do ano passado, estimam ativistas.

O chefe do Conselho Nacional Sírio, o maior grupo de oposição no exílio, disse para a Associated Press que tem pouca esperança de que a trégua será seguida. Abdelbaset Sieda afirmou que os rebeldes estão dispostos a aderir, mas que revidarão se forem atacados. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Síriacessar-fogoatualiza 1

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.