Governo sírio nega chacina e culpa 'terror' por 9 mortes

O governo da Síria negou na noite desta quarta-feira (já na madrugada da quinta-feira, pela hora de Damasco) ser o autor da matança de 47 civis, a maioria mulheres e crianças, no vilarejo de Mazraat al-Qubair, na província de Hama. "O que alguns veículos da imprensa reportaram sobre o que ocorreu em al-Qubair é totalmente falso", disse o governo em comunicado na televisão estatal. Segundo o governo, nove civis foram mortos por "terroristas", informa a agência France Presse (AFP).

AE, Agência Estado

06 de junho de 2012 | 21h27

"Um grupo terrorista cometeu um crime hediondo na província de Hama, o qual cobrou nove vítimas. Os relatos da mídia estão contribuindo para espalhar o sangue do povo sírio", disse o comunicado. Mais cedo, relatos conflitantes foram informados por grupos da oposição síria. O diário libanês An Nahar, citando o grupo opositor sírio Comitês de Coordenação Local, disse que forças do governo chacinaram 47 civis em al-Qubair. Já o Conselho Nacional da Síria disse que 78 pessoas foram mortas pelo governo.

As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.