Governo sírio nega chacina e culpa 'terror' por 9 mortes

O governo da Síria negou na noite desta quarta-feira (já na madrugada da quinta-feira, pela hora de Damasco) ser o autor da matança de 47 civis, a maioria mulheres e crianças, no vilarejo de Mazraat al-Qubair, na província de Hama. "O que alguns veículos da imprensa reportaram sobre o que ocorreu em al-Qubair é totalmente falso", disse o governo em comunicado na televisão estatal. Segundo o governo, nove civis foram mortos por "terroristas", informa a agência France Presse (AFP).

AE, Agência Estado

06 de junho de 2012 | 21h27

"Um grupo terrorista cometeu um crime hediondo na província de Hama, o qual cobrou nove vítimas. Os relatos da mídia estão contribuindo para espalhar o sangue do povo sírio", disse o comunicado. Mais cedo, relatos conflitantes foram informados por grupos da oposição síria. O diário libanês An Nahar, citando o grupo opositor sírio Comitês de Coordenação Local, disse que forças do governo chacinaram 47 civis em al-Qubair. Já o Conselho Nacional da Síria disse que 78 pessoas foram mortas pelo governo.

As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.