Governo sírio parou de pagar petrolíferas, diz FT

O governo da Síria parou de pagar as petrolíferas Total SA da França e a anglo-holandesa Royal Dutch Shell pelo petróleo que as duas empresas produzem no país, informou o jornal britânico Financial Times nesta quinta-feira.

AE, Agência Estado

10 de novembro de 2011 | 21h05

O governo sírio estava pagando regularmente as petrolíferas transnacionais até algumas semanas, mas então os pagamentos ficaram mais esparsos e foram suspensos, disse o FT ao citar fontes familiarizadas com o assunto.

"Os pagamentos têm sido atrasados e alguns não foram feitos", disse o jornal, citando um insider da indústria. "Minha percepção é que o governo não tem dinheiro em caixa". A interrupção ocorre no momento em que o governo sírio continua a enfrentar a pressão da União Europeia e de outras entidades políticas por causa da repressão contra os manifestantes.

As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.