Governo sírio usou armas químicas, afirma jornal 'Le Monde'

Equipes do diário francês estiveram infiltradas entre os rebeldes e dizem que foram vítimas do armamento

O Estado de S. Paulo,

27 Maio 2013 | 11h42

PARIS - Armas químicas têm sido usadas nas duas últimas semanas contra insurgentes que combatem o regime do presidente Bashar Assad, informou o jornal francês Le Monde em sua edição desta segunda-feira, 27. Equipes do diário passaram dois meses infiltradas em tropas rebeldes, vivendo clandestinamente, e afirmam que foram vítimas do uso dessas armas.

Um vídeo que pode ser visto no site do jornal (veja abaixo) parece mostrar insurgentes em Damasco usando máscaras de gás durante combates contra o Exército sírio. As imagens também mostram os rebeldes sendo tratados por exposição a gases tóxicos.

O jornal afirma ter reunido provas semelhantes em outras regiões do país, onde os ataques com gás têm tido como alvo áreas rurais e urbanas. A reportagem do Le Monde diz que o Exército tem misturado gases tóxicos com armas permitidas, como o gás lacrimogêneo. Amostras das vítimas atingidas foram colhidas e enviadas para análise fora do país, informaram médicos sírios ao jornal francês.

Um fotógrafo do jornal disse que sentiu os efeitos de um ataque com gás em Jobar, subúrbio de Damasco, e teve problemas visuais e respiratórios durante quatro dias. O suposto uso de armas químicas pelo regime sírio já foi descrito por vários líderes ocidentais, dentre eles o presidente americano, Barack Obama, como uma "linha vermelha", cujo avanço poderia levar a uma intervenção internacional.

Os esforços de países ocidentais, como França, Grã-Bretanha e Estados Unidos para intervir na Síria e interromper a guerra civil, que já dura mais de dois anos, têm sido vetados pela Rússia no Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU). Diplomatas franceses disseram recentemente que tinham evidências do uso de armas químicas na Síria, mas não apresentaram provas. / DOW JONES

Vídeo do 'Le Monde', em francês, mostra rebeldes usando máscaras:

Attaques au gaz en Syrie : "une angoisse... por lemondefr

Mais conteúdo sobre:
Síriaarmas químicas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.