Governo sudanês firma acordo de paz com rebeldes do Leste

O governo sudanês assinou neste sábado um acordode paz com a Frente do Leste, que agrupa vários movimentos rebeldesdesta área do país, mas que não registrava grande atividade nosúltimos anos. Em transmissão ao vivo pela TV, o acordo foi assinado em Asmará,capital da Eritréia, já que o governo eritreu auspiciou as conversasde paz entre Cartum e a Frente do Leste, que luta para melhorar asituação de marginalização e pobreza na qual vive a região orientaldo Sudão. O texto foi assinado pelo presidente sudanês, Omar Hassan Ahmadal-Bashir, e por Moussa Mohamad Ahmad, em representação da Frente doLeste, sendo assistido pelo presidente da Eritréia, Isaias Afeworki,e pelo secretário-geral da Liga Árabe, Amre Moussa. O acordo, alcançado após cinco meses de negociações, prevê, entreoutros pontos, a distribuição do poder e dos recursos naturais, umcessar-fogo, a derrogação do estado de emergência no leste do país eo futuro dos combatentes. Este acordo de paz é o terceiro firmado pelo governo de Cartum,de orientação islâmica, com diferentes grupos rebeldes, depois doassinado com o Exército Popular de Libertação do Sul, que pôs fim a23 anos de guerra aberta, e do subscrito recentemente com um grupode Darfur, embora este não tenha sido respeitado. Com o ato deste sábado, também se põe fim às tensões entre Cartum eAsmará, já que o governo sudanês acusou com freqüência o eritreu dedar cobertura aos rebeldes do Leste, e considerou que esse era umcomportamento hostil de seu vizinho. Apesar da assinatura do acordo, o principal conflito que aflige oSudão, o de Darfur, segue sem dar sinais de calmaria: o governo senega categoricamente a admitir tropas internacionais da ONU,opondo-se assim à aplicação da resolução 1706 do Conselho deSegurança e às pressões crescentes dos EUA. Durante a cerimônia de assinatura, Al-Bashir disse que o acordo éum bom exemplo de como é possível chegar "à solução de um problemaafricano entre africanos e sem tutela estrangeira".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.