Governo tem que achar solução para Fukushima, diz Aso

O ministro de Finanças do Japão, Taro Aso afirmou há pouco que o governo vai tomar a iniciativa necessária para solucionar o vazamento de água contaminada na usina nuclear de Fukushima, acrescentando que a atual administração está preparada para financiar os custos necessários para acabar com o vazamento na usina.

AE, Agência Estado

03 de setembro de 2013 | 05h33

"Este é um empreendimento sem precedentes. É óbvio que o governo terá que assumir a responsabilidade", afirmou Aso.

O ministro japonês afirmou que o Partido Democrata, que estava no comando do país anteriormente, havia deixado a responsabilidade de lidar com a água contaminada para a operadora da usina, a Tokyo Electric Power Co (Tepco).

"Nós não devemos fugir do problema. Porque há pessoas que sofrem com isso", disse Aso, que afirmou que a construção de um muro subterrâneo ao redor principais instalações da usina vai custar 32 bilhões de ienes. O ministro também explicou que outros 15 bilhões de ienes serão desembolsados para expandir uma instalação de tratamento de água. Deste total, 21 bilhões de ienes serão fornecidos a partir de fundos de reserva do governo."Não importa se o dinheiro virá do governo ou da Tepco", concluiu Aso. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
japãoasofukushima

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.