Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Governo teme coerção de britânicos exibidos na TV no Irã

O governo do Reino Unido informou nesta quarta-feira, 28, estar muito preocupado com indícios de que os militares britânicos capturados pelo Irã podem ter sido coagidos ao serem exibidos na televisão. Um deles - a marinheira Faye Turney - chegou até mesmo a pedir desculpas por entrar em águas iranianas."Estou muito preocupada com essas imagens e com qualquer indício de pressão ou coerção de nossos militares que estavam em uma operação de rotina de acordo com leis internacionais e com resolução da ONU em apoio ao governo iraquiano", disse a secretária britânica de Relações Exteriores, Margaret Beckett, em um comunicado.O Irã capturou 15 marinheiros e fuzileiros navais na semana passada, detonando uma crise diplomática com o Reino Unido, que apresentou na quarta-feira dados que supostamente provam que eles foram capturados em águas iraquianas.Também na quarta-feira, a televisão iraniana mostrou imagens de vários marinheiros britânicos e divulgou o texto de uma carta que, segundo as autoridades iranianas, foi escrita por Faye, a única mulher do grupo.Na carta, ela se desculpa por ter invadido águas iranianas e diz que o grupo estava sendo bem tratado."Eu, particularmente, estou desapontada porque é uma carta particular que foi usada de uma maneira que pode apenas trazer mais angústia para as famílias", disse Beckett."Nós temos demonstrado de forma abrangente que os nossos funcionários estavam operando em águas iraquianas. Como nós demonstramos repetidas vezes ao governo iraniano, usar essas imagens é totalmente inaceitável."

Agencia Estado,

28 de março de 2007 | 17h10

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.