REUTERS/Jonathan Ernst
REUTERS/Jonathan Ernst

Trump anula acordo feito por Obama para atletas cubanos jogarem beisebol profissional nos EUA

Acordo, assinado ainda no governo Obama, tinha como objetivo evitar as deserções de Cuba

Redação, O Estado de S.Paulo

08 de abril de 2019 | 16h38

WASHINGTON - A Casa Branca cancelou nesta segunda-feira, 8, um acordo de quatro meses que permitia a atletas cubanos participar da liga americana profissional de beisebol. Segundo o governo americano, o acordo é ilegal porque a federação de Cuba faz parte do governo do país, o que fere as leis atuais sobre comércio com a ilha, submetida a um bloqueio desde os anos 60. 

O anúncio foi feito a menos de duas semanas do início da temporada da Major League Baseball (MLB). A Federação Cubana de Beisebol (FCB)  já tinha pronta uma lista de 34 atletas autorizados aassinar contrato com os americanos. 

O acordo, assinado ainda no governo Obama, tinha como objetivo evitar as deserções de Cuba, bem como sua expatriação assim que eles fossem contratados nos EUA. Ainda nos termos do tratado, a FCB receberia uma multa equivalente a 25% do valor do contrato pelos direitos de cada atleta. Uma fonte do governo Trump comparou as taxas à prática de “tráfico humano”. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.