Carolyn Kaster/AP Photo
Carolyn Kaster/AP Photo

Governo Trump pede à Justiça que anule decisão que protege imigrantes ilegais

Para advogado, processo 'envolveria muitos meses de atraso' e faria com que um programa 'ilegal' fosse mantido

O Estado de S.Paulo

19 Janeiro 2018 | 05h07
Atualizado 19 Janeiro 2018 | 11h57

WASHINGTON - O Departamento de Justiça dos EUA recorreu na quinta-feira 18 na Suprema Corte da decisão de um  juiz da Califórnia que bloqueou na semana passada a revogação do programa Daca (Ação Diferida para Chegadas de Crianças), para jovens imigrantes sem documentos. O advogado do governo, Noel J. Francisco, solicitou ao tribunal que atue antes que o processo de apelações comece nas cortes intermediárias.

+ Deputados aprovam orçamento temporário para evitar paralisação do governo americano

Segundo ele, o processo "envolveria muitos meses de atraso" e faria com que "o governo mantivesse no lugar", por ordem de um juiz da Califórnia, um programa considerado "ilegal".

+ Trump diz que plano sobre muro na fronteira com México nunca foi alterado

O presidente dos EUA, Donald Trump, disse no domingo que está “pronto e disposto” a alcançar um acordo para proteger da deportação os imigrantes ilegais que foram levados ao país quando crianças, mas acredita que os democratas não querem a mesma coisa.

"Estamos prontos, dispostos e em condições de chegar a um acordo sobre o Daca", disse Trump. "Não acredito que os democratas queiram chegar a um acordo. Os beneficiários do Daca deveriam saber que os democratas são os que não vão chegar a um acordo", alfinetou ele. / EFE e REUTERS

Mais conteúdo sobre:
Donald Trump imigração

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.