Governo ucraniano alega que 2 policiais foram capturados

O Ministério do Interior da Ucrânia acusou manifestantes em Kiev neste sábado de terem capturado dois policiais enquanto violentos conflitos entre oposicionistas e forças do governo eram retomados na capital do país.

Agência Estado

25 de janeiro de 2014 | 08h34

As autoridades ucranianas exigiram a libertação imediata dos policiais, que estariam sendo mantidos no prédio de administração de Kiev, ocupado por manifestantes há quase dois meses. Os oposicionistas negaram a acusação do ministério.

Além disso, protestos contra o governo se espalharam pela Ucrânia e mais um prédio governamental foi tomado por manifestantes em outra cidade no oeste do país.

O presidente da Ucrânia, Viktor Yanukovych, rejeita a exigência de manifestantes de que renuncie ao cargo e convoque eleições antecipadas, e ontem ofereceu apenas concessões menores aos oposicionistas.

Segundo o ministro do Interior, Vitaliy Zakharchenko, os esforços para solucionar a crise pacificamente continuam sendo inúteis. Ele também acusou os oposicionistas de estarem estocando um arsenal de armas.

Já a União Europeia pediu hoje que o governo ucraniano tome medidas concretas para interromper a "onda de violência e intimidação" e restabeleça a paz no país.

Em comunicado divulgado após reuniões em Kiev com Yanukovych e líderes de oposição, o comissário europeu para a Política de Vizinhança, Stefan Füle, disse ter transmitido "profundas preocupações da UE em relação às últimas ocorrências e enfatizado a necessidade de se acabar com o ciclo de violência". Fontes: Dow Jones Newswires e Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Ucrâniaprotestos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.