Governo venezuelano estatiza atração turística

Teleférico e hotel do Parque Nacional el Ávila eram administrados por meio de concessão

Associated Press, O Estadao de S.Paulo

07 de agosto de 2004 | 00h00

O governo venezuelano anunciou ontem a estatização do teleférico do Parque Nacional el Ávila, uma das maiores atrações turísticas de Caracas, e o Hotel Humboldt, que também fica no local. Tanto o teleférico quanto o hotel eram administrados, por meio de concessão, pela empresa privada Inversora Turística de Caracas (ITC). A estatal Venezolana de Empresas Turísticas é que controlará as duas atrações.A ministra venezuelana de Turismo, Titina Azuaje, afirmou que a ITC, que assinou em 1998 um contrato de 20 anos para administrar o teleférico e o hotel, "não cumpriu todas as regras" estabelecidas no acordo. Segundo a ministra, a empresa não repassou ao Estado a cota de 5,29% da arrecadação bruta anual com as instalações, o que equivaleria a US$ 8,8 milhões. A ITC rejeitou as acusações.?CAMPANHA BESTIAL?O presidente venezuelano, Hugo Chávez, disse ontem que seu governo está sendo "bombardeado" por uma "campanha bestial" de setores da sociedade brasileira, informou a agência Associated Press. Chávez fez questão de ressaltar seus estreitos vínculos com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, mas afirmou que seu governo está sendo atacado, sem dar detalhes, acrescentou a AP.As acusações surgem meses após uma troca de insultos entre o presidente venezuelano e o Senado brasileiro, qualificado por Chávez como "papagaio de Washington". A declaração foi a resposta do líder venezuelano às críticas do Senado pela não renovação da concessão de transmissão da maior emissora de TV da Venezuela, a oposicionista RCTV - tirada do ar em maio. "Estamos sendo bombardeados. Uma tremenda campanha. Uma campanha bestial, que vem de Washington e é coordenada por suas agências em cada país - os meios de comunicação", disse ontem Chávez a agricultores na cidade de La Grita.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.