Governo volta a pressionar 'Clarín'

O ministro da Justiça, Julio Alak, acusou ontem o jornal Clarín de estar "manobrando" para manter a suspensão do artigo número 161 da Lei de Mídia, que obriga as empresas de mídia A vender de canais de TV e estações de rádio que excedam o limite permitido por essa legislação, aprovada em 2009.

O Estado de S.Paulo

06 de outubro de 2012 | 03h07

Segundo Alak, o jornal teria interferido na Justiça para "bloquear" a designação de uma juíza, Maria Lorena Gagliardi, vinculada ao kircherismo no Conselho da Magistratura. O juiz a ser indicado ficaria provisoriamente a cargo do tribunal que tem o processo do caso. No lugar da juíza foi designado o juiz Raúl Tettamanti, sem vínculos com o kirchnerismo. Segundo Alak, o jornal tenta "impor sua própria agenda" aos juízes e a "alguns" setores dos partidos da oposição. / A.P.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.