REUTERS/Yves Herman
REUTERS/Yves Herman

Grã-Bretanha colocará mais agentes nas ruas para combater ameaça terrorista

Governo britânico quer recrutar mil novos policiais até 2018 para atuarem na Inglaterra e no País de Gales, e pretende aumentar o número de veículos de resposta armada no país de 110 para 150

O Estado de S. Paulo

01 Abril 2016 | 08h16

LONDRES - O governo da Grã-Bretanha planeja colocar mais mil policiais armados nas ruas até 2018 para combater a ameaça terrorista, anunciou nesta sexta-feira, 1º, o primeiro-ministro do país, David Cameron.

O premiê revelou a medida durante sua participação na IV Cúpula de Segurança Nuclear, em Washington, nos EUA, onde o risco do terrorismo nuclear está sendo discutido por vários países.

O governo quer recrutar mil novos agentes até 2018 para atuarem na Inglaterra e no País de Gales. Segundo Cameron, 400 deles estariam sempre preparados para serem enviados a cidades como Manchester ou Birmingham.

Além do reforço policial, o governo britânico também pretende aumentar o número de veículos de resposta armada em todo país de 110 para 150.

"Após os atentados na França em 2015, decidimos examinar o que poderíamos fazer para proteger as pessoas do tipo de atentado que enfrentamos atualmente", explicou Cameron.

A conclusão foi que a Grã-Bretanha precisa de "mais agentes armados, especialmente treinados em todo país para garantir que a polícia tenha mais recursos para responder rápida e efetivamente às ameaças terroristas", acrescentou o primeiro-ministro.

Esses policiais armados serão incluídos no dispositivo de segurança já existente na Grã-Bretanha, que prevê o envio de 10 mil militares às ruas caso ocorra um atentado terrorista.

A Grã-Bretanha mantém seu nível de alerta de terrorismo em "grave", o segundo em uma escala de cinco, o que significa que há uma alta probabilidade de ataque ao país. /EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.